História

Formação sócio espacial do município de Anajás

Os primeiros habitantes da cidade de Anajás foram os índios Inajás, com variações de nome: Anaia, Ania e como é mais conhecida Inajá. O nome Anajás surgiu em função de existir grande quantidade de inajazeiros (maximilianamaripa), uma árvore que fornece pequenos cocos oleaginosos, de terrenos secos e arenosos.

Frente parcial da antiga Anajás-PA

Na conquista do Marajó a tribo que mais resistiu à conquista armada foi a dos Anajás (que pertencia ao grupo dos Nheengaíbas) que possuía índios muitos arredios, que enfrentaram e expulsaram a flechadas os primeiros colonizadores que faziam parte da missão empreendida pelo jesuíta João de Souto Maior, morto em seguida em expedição ao Rio dos Pacajás, em 1656.

A origem do município encontra-se no desenvolvimento da catequese que no período Brasil-Colônia, aonde os jesuítas sediados em Chaves estenderam suas missões para o interior da Ilha do Marajó. Coube ao padre Antônio Vieira penetrar a aldeia dos Anajás do topônimo indígena anajá- Inajá (palmeira). A cultura marajoara sobreviveu pelo menos até 1650, quando os portugueses tomaram definitivamente o controle da ilha.

O território de Anajás primeiro pertenceu ao Município de Chaves. A cidade, primeiramente denominou-se Mocoões, por se situar à foz do rio de mesmo nome, este, recebeu da presidência da província a categoria de freguesia, no ano de 1869, com, a invocação do Menino Deus do Rio Anajás. Em 1870, passou a pertencer ao município de Breves. A esta freguesia, para sua criação foi dado um terreno quadrangular medindo 400 braças de lado, em posses dos Srs. João Alves Monteiro, João Gonçalves dos santos e José Gonçalves dos Santos.


Acessibilidade
Acessibilidade